quarta-feira, 15 de agosto de 2007

Cansei do Movimento Cansei. A alguns dias ouvir alguém mencionar um movimento chamado “Cansei”. Na hora não dei muita importância, até porque ando trabalhando demais. Mas hoje, por mera curiosidade acessei o sitio do movimento “Cansei” e qual a minha surpresa: Vi as fotos das “cansadas” Hebe Camargo, Ana Maria Braga, Ivete Sangalo e Regina Duarte, as garotas propaganda do movimento. A cara da Regina, gente, é de cansaço mesmo! Não, cansaço não! De infelicidade! Será que ela errou de movimento e não sabe? Bem, olhei-as atentamente e fiquei matutando: Do que elas estão “cansadas”? Por que elas estão tão cansadas? Não pode! Confesso, me bateu uma peninha... Tadinhas... Oh!Céus. De tanto matutar, logo identifiquei as causas do cansaço. -Gastar horas todos os dias, no camarim particular, com ar condicionado, cheio de gente bajulando, para arrumar o cabelo e fazer maquilagem, cansa, cansa muito... -Fingir diariamente, que o Loro José é um papagaio-gente, e o pior, acreditar nisto, cansa... -Ir ao casamento da filha do Alkmim, cansa. Principalmente, escolher a roupa, o sapato, combinar o batom com a roupa, a roupa com o batom e o sapato, etc...Cansa. Xi! Como cansa... -Explorar o sofrimento alheio na televisão, fingindo compaixão e dor, cansa... Como deve cansar! -Fazer shows, muitos shows, um atrás do outro...Deve ser muito cansativo - acredito. Receber a grana dos cachês, nem tanto! Mas, com este dinheiro, comprar uma penca de roupa de grife, cansa. Principalmente experimentar todas elas. Eu quando compro só uma, canso! -Se apresentar no programa do Faustão, para o desespero de quem não tem a opção de TV por assinatura, mas que tem pelo menos dois neurônios, cansa... -Dar entrevista para os meio de comunicação para falar qual é o namorado da hora. Sim, por que o do dia já era... Cansa. Além de gastar uma energia... -Acreditar que ainda é a eterna “Namoradinha do Brasil e fazer papel de mocinha na novela das oito, cansa. Gente, ser malzinha e ter que fazer papel de boazinha, cansa! Cansa muito!”. -Fazer campanha para Maluf, Clodovil, ACM, Cassabi, César Maia, etc. cansa. Ta pensando que é fácil enganar o povo? Cansa caramba! Não é brinquedo não. -Abrir as portas da casa para uma revista, e mostrar para os pobres, como se leva uma vida de ostentação, a mim me parece, muito cansativo... Êta! Vida dura. -Deixar de freqüentar a Daslu. Cansa. Agora, o que mais cansa, é saber que da Daslu, se f... -Morar numa mansão no Morumbi, na Barra da Tijuca, em São Paulo ou em Salvador, acreditem: Deve ser muito cansativo! Principalmente se tiver umas dez suítes, meia dúzia de banheiros, várias piscinas, e um monte de carros na garagem. Aí meu Deus! Como deve cansar...Ah! Arrumar gente para cuidar de tudo isto, e ainda ter que pagar um salário mínimo, também deve cansar... -Fazer acusações pela televisão, sem dar o direito de resposta aos acusados, afirmando que está apenas exercendo o seu direito à democracia, deve cansar! Principalmente, quando se tem a convicção de que a democracia é um valor que deve ser aplicado só para alguns. Ah! Isto sim, mais que tudo, é muito cansativo! -Comer Caviar, cansa. Beber Champagne Francesa, também cansa. Passear de Iate nas Ilhas Gregas cansa. No Mar do caribe, também! Só não cansa, pegar um trem da Central do Brasil a Japerí, às seis da tarde! -Agora, o que deve ser mais cansativo é mesmo visitar a Ilha de Caras pelo menos uma vez por ano, Ah! Meu Deus! Que cansaço! Eu, como estou muito descansada, vou continuar trabalhando.
Beth Muniz

segunda-feira, 13 de agosto de 2007

Maria da Penha

A primeira parcela do pagamento de uma dívida histórica

O batismo da Lei 11.340 de 07 de agosto de 2006, com o nome de Maria da Penha (foto) é uma homenagem a uma militante dos direitos das mulheres. Ela lutou 20 anos para ver o ex-marido Marco Antonio Herredia condenado. Por duas vezes, no ano de 83, foi vítima de atentados de homicídio. O primeiro com arma de fogo atingiu a medula, deixou-a paraplégica. E depois por choque e afogamento. O fato foi parar na Comissão Interamericana de Direitos Humanos que responsabilizou o Brasil por negligência e omissão em relação à violência doméstica. Somente em 2003, o ex-marido de Penha foi preso e ficou apenas dois anos na cadeia.

Pesquisa realizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em dez países sobre o impacto da violência contra a mulher sobre sua saúde e divulgada em 2005, revela que no Brasil, somente na capital de São Paulo, quase um terço das mulheres (27%) já foram agredidas fisicamente por seus parceiros ou ex-parceiros. Na Zona da Mata em Pernambuco, este percentual sobe para 34%. Levantamento realizado junto às Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (DEAMs), apurou que no ano de 2005, apenas nas capitais brasileiras, houve cerca de 55 mil registros de ocorrências. O índice salta para 160.824 se consideradas as demais cidades. Estes dados, todavia, tornam-se ainda mais significativos por corresponderem a apenas 27% das DEAMs existentes e pelo fato de um número significativamente alto de mulheres não recorrer à autoridade policial por medo, vergonha e falta de crença na eficácia de sua denúncia.

A nova lei altera o Código Penal e possibilita que agressores sejam presos em flagrante ou tenham sua prisão preventiva decretada, quando ameaçarem a integridade física da mulher. Acaba o pagamento de multas ou cestas básicas. A violência doméstica é tipificada como uma das formas de violação dos direitos humanos. Esses crimes passam a ser julgados em VarasCriminais, até a instituição de Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher no âmbito dos estados. Agora, faltam os ajustes necessários que é a ampliação da Rede de Proteção. Para saber mais detalhes, acesse Lei Maria da Penha

quinta-feira, 2 de agosto de 2007